Open Conference Systems, IX Congresso Nacional de Administração e Contabilidade - AdCont 2018

Tamanho da fonte: 
Determinantes da Qualidade da Informação Contábil em Empresas do Setor Financeiro
Cícero José Oliveira Guerra, Letícia Luanda Maia, Renata Turola Takamatsu, José Roberto de Souza Francisco

Última alteração: 2018-10-08

Resumo


Pesquisas em âmbito nacional e internacional têm sido desenvolvidas com a finalidade de mitigar as lacunas existentes sobre a qualidade da informação contábil. Embora não se tenha uma definição precisa para conceituar qualidade da informação e nem encontrado uma métrica capaz de estabelecer as proxies ideais, os estudos vêm trazendo contribuições que facilitam o entendimento e a disseminação dessa temática que é de tamanha importância no ambiente dos negócios. Paralelamente, tem-se a importância das instituições financeiras e a importância de suas informações. Entretanto, poucos estudos têm focado na qualidade da informação das instituições financeiras. Neste contexto, o presente estudo objetiva verificar os fatores que influenciam na qualidade da informação contábil das empresas do setor financeiro. As análises foram realizadas utilizando os principais determinantes apontados pela literatura e o índice de Fathi (2013) como medida da qualidade das demonstrações contábeis. A amostra e composta pelos Bancos Comerciais, Múltiplos e Caixa Econômica que compõem o segmento financeiro na B3 entre os anos de 2010 a 2017. As empresas analisadas apresentaram um índice médio da qualidade da informação de 0,84, resultado este acima da média dos estudos anteriores. O modelo demonstrou que as variáveis Comitê de Auditoria (AD) e Investidores Institucionais (II) apresentam relação positiva e significativa na Qualidade da Informação (QI). As demais variáveis Governança Corporativa (GC), Concentração Acionária (AC) e Internacionalização das Empresas (IE) não foram determinantes significativos. Este resultado é condizente com os estudos nacionais de Erfurth e Bezerra (2013), Mazzioni et al. (2016) e Moura et al. (2017).

Texto completo: PDF